Menu

Bebês

Dunstan Baby Language

Dunstan Baby Language (DBL) é um método de origem australiana.

Tudo começou há 14 anos, quando Tomas, filho de Priscilla Dunstan, nasceu. Ele começou a fazer alguns sons antes de chorar. Sua mãe ouviu e foi percebendo que conseguia diferenciá-los em cinco sons distintos que se repetiam, dependendo da necessidade do bebê naquele momento.

Por 8 anos, uma pesquisa mundial foi conduzida e validou uma idéia interessante: qualquer bebê, de qualquer raça, cor ou cultura fez estes mesmos 05 sons antes que chorassem. Essa primeira “linguagem” dos seres humanos, produzida por diferentes reflexos inatos da criança, é usada pelos bebês muito antes de poderem expressar as nuances da cultura em que nasceram. Ou qualquer idioma que irão aprender com seus pais.

Cada som significava que o bebê precisava de algo específico e que os cuidadores não precisariam mais tentar adivinhar o que era. Tudo que tinham a fazer era ouvir e responder antes que o choro aumentasse.

A DBL foi desenvolvida baseada na compreensão de que os gritos produzidos pelos bebês são uma forma importante e necessária de comunicação e não apenas ruídos aleatórios. Cada grito tem um propósito e um significado distinto.

O sistema se transformou em algo incrivelmente útil – permitindo ESCUTAR de uma nova maneira. Ouvir significado onde anteriormente havia apenas ruído. Os ouvidos treinados se tornam uma ferramenta para decodificação e compreensão.

O método tem por objetivo capacitar cada mãe e pai para que se sintam mais relaxados,  capazes e confiantes em cuidar de seu bebê recém nascido.

 

Assita abaixo um vídeo com Rafaela Rosa, representante da técnica no Brasil, explicando do que se trata:

The Hug

Imagem the HugHUG Your Baby é uma técnica criada com base no desenvolvimento infantil e na literatura médica, com o objetivo de ajudar os pais (e os profissionais) a entender a linguagem corporal do bebê para prevenir e solucionar problemas relacionados com a alimentação, sono, interação e contato.

Fornece treinamento on-line baseado em evidências, oficinas “ao vivo”, materiais educacionais favoráveis à família e treinadores HUG capacitados em várias partes do mundo.

 

O bebê mais feliz do pedaço

Por: Dr. Harvey Karp

“Todos os bebês choram. Chorar chama os pais e situa o bebê na noção de espaço e tempo que vivemos.

Normalmente, os bebês ficam cada vez mais irritáveis em torno do pôr-do-sol e podem continuar por horas. Consequentemente, os pais ficam preocupados, frustrados e muito, muito cansados.

A exaustão desencadeada pelo choro persistente cria enorme estresse nas famílias, incluindo conflitos conjugais, obesidade e depressão materna e paterna. Esse estresse pode causar acidentes que colocam pais e bebês em perigo. E acredite ou não, nos Estados Unidos os custos nacionais das complicações do choro infantil e da exaustão dos pais totalizam mais de US$ 1 bilhão de dólares por ano!

A maioria dos médicos diz que a cólica (caracterizada por alguns por chorar mais de 3 horas por dia) é um mistério. Isso é o que eu costumava dizer, também, até 1981, quando eu aprendi sobre o Kung San do deserto de Kalahari, onde as mães geralmente acalmam seus bebês em menos de um minuto! Quanto mais eu pensava sobre isso, mais eu percebia que poderíamos ser tão bem sucedidos como os pais Kung, mas só se adotássemos 2 novas idéias:

  • Todos os bebês nascem 3 meses mais cedo (por causa do tamanho da cabeça). Considerar a exterogestação, ou seja, um quarto trimestre virtual das sensações do útero (toque suave, movimentos irregulares, contenção confortável, etc) pode ser apenas o que eles precisam.
  • Os ritmos experimentados dentro do ventre provocam um reflexo que mantém os bebês relaxados. Este reflexo calmante funciona como um dispositivo natural para cessar o choro e para levar ao sono.

As mães Kung são mães calmantes porque imitam o útero carregando e balançando seus bebês 24hs por dia, 7 dias por semana e alimentando-os 3 vezes por hora. Os pais americanos têm se voltado para truques parecidos com os do útero, percebendo isso ou não, levando os filhos para passeios de carro e ligando o aspirador de pó para acalmar seus bebês. Na verdade, os pais inteligentes em todo o mundo inventaram todos os tipos de variações sobre as sensações de acalmar, reproduzindo o ambiente do ventre, que eu chamo de os “5 S’s.

Uma orientação completa pode ser encontrada no DVD “O bebê mais feliz do pedaço”.